O rei e seus dois filhos



Um velho rei tinha dois filhos. Como se sentia fraco para governar chamou o mais  velho e pediu para encontra-se entre as donzelas do reino aquela que reunisse mais condições para  se tornar rainha e a desposasse.
O velho monarca sabia o quanto era importante para o futuro rei ter uma mulher sabia como esposa.Assim mandou preparar um grande baile no palácio e convidou as mais lindas jovens para que o príncipe pudesse escolher.

Depois de observar cuidadosamente todas as candidatas o príncipe se decidiu por duas que eram absolutamente magníficas. Eram as mais belas,mais prendadas e igualmente educadas.sem saber qual escolher ele as convidou para morarem no palácio onde poderia através da convivência certifica-se que a escolhida seria mesmo a mais preparada.

O príncipe era como seu pai, um jovem humilde e de excelente coração. Queria que seu casamento viesse a dar ao povo de seu reino  uma verdadeira rainha que servisse de exemplo para todas as demais jovens do reino.

Um dia quando em viagem a lugarejos distantes de seu reino ele sofreu um acidente caiu do cavalo e bateu a cabeça na raiz de uma arvore vindo a ficar cego.
Que tragédia para um jovem tão distinto e com um futuro tão brilhante. Voltando ao seu palácio fez questão de renunciar ao seu direito de reinar em favor de seu irmão mais jovem ,pois , achava que um rei cego não poderia servir tão bem ao seu povo.Já não freqüentava mais os salões de baile  e nem desfilava garbosamente pelas ruas do reino.O príncipe cego preferia ficar trancado em seus aposentos meditando em sua vida.Aos poucos todos os amigos foram se afastando e ao mesmo tempo se aproximando de seu irmão mais jovem  agora o futuro rei.

Um outro baile foi então foi realizado para escolher a donzela que desposaria o irmão mais jovem. As duas moças foram também convidadas para o evento porém uma delas não aceitou comparecer.Ela havia se apaixonado pelo outro príncipe que agora estava cego e sentia que não poderia ser feliz com mais ninguém.

O salão de festas do palácio estava lotado com lindas donzelas todas bem vestidas para a ocasião. Em meio a festa o príncipe cego adentrou o salão  com trajes reais e para a surpresa de todos ,enxergando perfeitamente.em meio ao silencio que se seguiu o príncipe subiu os degraus que levavam ao trono  e anunciou calmamente ao povo.

Mais uma vez a palavra de Deus se prova sabia e maravilhosa, tinha uma decisão muito difícil a tomar, pois as duas jovens que escolhi se me apresentavam absolutamente iguais e merecedoras da coroa. Um dia quando lia a bíblia notei que o Senhor havia fechado os olhos de Adão fazendo-o cair em profundo sono enquanto lhe preparava sua futura esposa, percebi que meu dilema estaria resolvido se também fechasse meu olhos. De olhos abertos atentava para os aspectos físicos, não enxerguei os atributos invisíveis de um verdadeiro caráter. Das duas jovens que diziam me amar, apenas uma provou o que sentia não aceitando comparecer a este baile, assim ela é a escolhida para ser a futura rainha e reinar ao meu lado.”

Não é menos interessante que a visão seja importante as coisas invisíveis são muito mais importantes e permanentes que as visíveis?Não vive o justo pela fé?E não é a fé a certeza das coisas que não se vêem? Não foi o rei Davi escolhido por qualidades que não se podiam ver com os olhos físicos?

O apostolo Paulo nos ensina: “Não atentando na nas coisas que se vêem, mas nas que não se vêem, porque as que se vêem são temporais e que as que se não vêem são eternas”

Postado por:Terapia do Amor

Reações: