Critérios para uma escolha certa


Critérios para uma escolha certa



Ninguém se iluda achando que uma vida sentimental abençoada aparece do dia para a noite. É preciso investimento espiritual, emocional e físico.
O fato de muitas pessoas se decepcionarem hoje em um namoro ou noivado se dá pelo fato de procurarem valorizar o que ambos têm em comum e não o que não têm em comum. 

Quando duas pessoas se conhecem e se interessam uma pela outra, normalmente se indetificam com as características em comum. Nada errado até aí. O erro é achar que esse quadro é que vai nutrir o relacionamento. Por mais características que uma pessoa possa ter em comum com a outra, são justamente as diferenças que vão dar o veredito final se um casal tem ou não condições de subir ao altar. 

Tudo precisa ser analisado. Embora muitas pessoas achem que podem passar por cima de todas as falhas, a coisa não funciona bem assim. De nada adianta esconder os erros naturais, pois um dia a casa cai, então, melhor é que cada um se mostre em atitudes verdadeiras e transparentes, sem mentiras, sem enganos e sem maquiagem. 


É preciso observar alguns critérios importantes como: comprometimento com Deus e com sua obra, responsabilidades com compromissos, educação, interesse em crescer financeiramente, fidelidade, diálogo, relacionamento com a família, laços de amizade, entre outros fatores muito importante. 

Na vida espiritual, procure saber como é o nível de conhecimento bíblico dele(a), o que faz na igreja, suas experiências com Deus e como é sua vida de oração. 


Na personalidade e no caráter, a preguiça e o gênio altivo podem ser fortes motivos para desistir do relacionamento. É preciso saber se a pessoa reconhece o seu erro e se está disposta a mudar. Se a reposta for NÃO, o melhor a fazer é pular fora enquanto é tempo e esperar em Deus a pessoa certa. 


Um fator muito importante também é saber de que maneira a pessoa se relaciona com os demais. Como é seu relacionamento com os pais (menina com o pai, menino com a mãe). Como reage diante das dificuldades? Como se posiciona? Como reage quando confrontada(o)? Como se comporta quando está nervoso(a)? 


No campo físico, é preciso ter muito cuidado. Eis aí a queda de muitos que se precipitam na escolha tendo como base a aparência. Com o passar do tempo, descobrem um lobo vestido de ovelha. 


É claro que a beleza tem a sua influência positiva, mas jamais pode ser o principal. Um rosto bonito não paga as contas nem resolve os problemas diários. 
“Humilhai-vos, pois, debaixo da potente mão de Deus, para que a seu tempo vos exalte; Lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós.” (“Pedro 5:6-8) 


Reações: