Equilibrando amor e trabalho

Conciliar a carreira com a vida amorosa é um desafio para muitos casais. A dedicação na vida profissional pode influenciar na vida amorosa, e a pergunta que muitos fazem é se há possibilidade de se ter uma carreira de sucesso e, ao mesmo tempo, um casamento feliz. O programa The Love School, apresentado pelo bispo Renato Cardoso e sua esposa Cristiane Cardoso, diariamente, pela IURD TV, ensinou como buscar o sucesso na carreira escolhida e manter um relacionamento saudável.

Durante a atração, que é transmitida às 15h, o bispo falou sobre a dedicação que o casal deve ter no seu relacionamento. “Se seu parceiro se sente secundário com relação à sua carreira, seu relacionamento está ameaçado. Nenhum relacionamento em que a pessoa se sente menos importante do que o trabalho do companheiro vai aguentar. Às vezes, sem querer, é essa mensagem que você passa quando costumeiramente coloca o seu trabalho em primeiro lugar”, alertou o bispo.

A jornalista Ana Paula Padrão falou sobre sua prioridade durante o programa. “Eu não tenho nenhuma dúvida na minha vida. Se eu tiver que escolher entre tudo que eu tenho e a minha relação, eu vou escolher a minha relação. Trabalho é muito importante, mas não é a primeira coisa na minha vida”, enfatizou.

“Todo muito tem que focar o trabalho, mas o seu casamento, seu relacionamento é mais importante”, disse Cristiane Cardoso, em concordância com a jornalista.

Para a apresentadora, é possível conciliar amor e trabalho. “Tem como você ser uma pessoa bem-sucedida e bem casada se souber compensar o seu tempo. Como um policial, por exemplo, que fica fora a noite toda. Ele tem que ter um tempo para a esposa, pelo menos uma vez na semana tem que ser santo para o casal”, ressaltou.

Cristiane explicou que se a pessoa for organizada e disciplinada, ela não vai deixar de lado as prioridades. “Quando nós voltamos para o Brasil, as coisas ficaram um pouco fora da rotina; mas por termos o hábito de sempre colocar prioridade em nosso casamento, não afetou o nosso relacionamento. Pode ter afetado a nossa rotina e fisicamente ficarmos mais cansados por dormir menos, mas o nosso casamento não foi afetado”, garantiu.

Na ocasião, o bispo ensinou como aproveitar o tempo livre para o bem da relação. “A pessoa tem numa semana 168 horas. Então, tem que ver quantas dessas horas ela trabalha e quantas sobram. Se ela trabalha, por exemplo, 40, 48, 60 ou 70, ainda sobra muito. É a questão de a pessoa usar a cabeça e se organizar porque, às vezes, ela usa o seu tempo livre com outras coisas que não são o marido ou a esposa”, alertou o bispo. 

Reações: