CIÚMES



"Quem ama é paciente e bondoso.Quem ama não é ciumento,nem orgulhoso,nem vaidoso."(1 co.13:14)
Entre as muitas causas de conflitos na vida dos casais, está o ciúme doentio, patológico. O ciúme está diretamente ligado ao sentimento de posse e medo da perda do cônjuge. Ciúmes e tristeza são sentimentos normais inerentes ao ser humano. Existe um ditado popular sobre isso: "quem ama tem ciúmes". Em parte é verdade, pois não é nada gostoso dividir a pessoa que você ama com outra, existe o ciúme normal (zelo) e o patológico. Este sim fruto do complexo de inferioridade, da falta de autoconfiança do cônjuge, etc. Estes sentimentos têm como uma das causas a imaturidade conjugal. Sendo assim, é necessário que o casal amadureça na busca da confiança mútua. É importante aprender a confiar no outro, e assim se libertar dos complexos das desconfianças. Toda pessoa que tem ciúme doentio precisa de cura interior. Porque não vale a pena cultivar este sentimento doentio?

Primeiro - O ciúme escraviza o casal

Segundo - Pode gerar ressentimentos, que certamente, provocarão reações inesperadas

Terceiro - Faz da mente das pessoas uma usina de imaginações negativas e irreais

Quarto - Ninguém consegue viver por muito tempo com uma pessoa doente de ciúmes

Quando o casal cresce em amor, este sentimento de insegurança e medo da perda vai sendo substituído pela confiança mútua.

"O amor não arde em ciúmes" ( 1 Co. 13.4)



Reações: